quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Por que o povo de Deus teve de sofrer se o Senhor estava do seu lado?

Às vezes, as pessoas são levadas a aceitar Cristo por acharem que Ele resolverá seus problemas. Contudo, o Mestre não prometeu resolver todos os problemas que o cristão enfrentará. Na verdade, Jesus, repetidas vezes, alertou as pessoas de que haveria um preço para segui-lo, e apontou as dificuldades que vêm como resultado de escolher segui-lo (Mc 8.34; Lc 14.28).
A passagem de Êxodo 5 oferece um estudo de caso. A escravidão de Faraó e a perseguição aos hebreus eram puramente estratégicas. O capítulo l mostra a preocupação dele com o crescimento deste setor da população, pois o governante achava que isso poderia causar-lhe problemas. No capítulo 5, a situação é diferente. Moisés e Arão levam ao povo a esperança de que o Senhor iria resgatá-los em breve. Durante seu primeiro encontro com Faraó, Moisés e Arão confrontaram-no com a realidade do governo soberano de Deus. Não surpreendentemente, Faraó considerou isso como uma ofensa à sua soberania e reagiu com força contra os hebreus. Portanto, quando o Reino de Deus confronta os Seus inimigos, geralmente, há conflitos e dificuldades para o povo de Deus.
Portanto, não devemos ficar surpresos quando dificuldades surgirem em nosso caminho. Os cristãos trocam a aliança com reino das trevas pelo Reino da luz (Cl 1.12,13), e aqueles que governam no reino das trevas não costumam perder domínio sem lutar. E, assim como os hebreus daquele tempo, devemos permanecer firmes na fé, sabendo que Deus erá garantir-nos a vitória (Êx 6.1-8; Jo 16.33; Rm 16.20).

Estudando Êxodo 5.1-9
Às vezes, dificuldades vêm como resultado da obediência a Deus. Moisés e Arão obedeceram ao Senhor e entregaram Sua mensagem a Faraó. Este, por sua vez, reagiu com mais trabalho e opressão sobre os hebreus.
Muitas vezes nos perguntamos o que fizemos para merecer nossas dificuldades. Normalmente, olhamos para algo que fizemos de errado. Mas, às vezes, não são nossos pecados que nos trazem sofrimento, mas, sim, a nossa obediência a Deus em um mundo que corre na direção oposta.
Você está seguindo a Deus, mas ainda sofre - ou sofre ainda mais do que antes? Se sua vida é triste, pode não ser consequência de seu próprio pecado, mas dos outros. Você pode estar sofrendo por agir certo em um mundo errado. (Veja também 1Pe 3.13-22).

Você vai gostar de ler também: 



Até a próxima!
Fica na paz!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Por que Jesus queria manter secreta Sua identidade?

Em todo o Evangelho de Marcos, Jesus diz aos outros para não revelarem Sua identidade - aqueles a quem curava ou ressuscitava dos mortos, os discípulos que o reconheciam como o Cristo e os demônios que sabiam Sua verdadeira identidade.
Por que Jesus ordenou àquelas a quem curava e aos que reconheciam Sua verdadeira identidade que mantivessem a cura e Sua identidade em segredo? A resposta envolve a forma como as autoridades romanas teriam reagido a um pregador muito popular que proclamava a vinda do Reino de Deus realizava curas milagrosas e permitia que Seus seguidores o chamassem de o tão esperado Messias e Rei de Israel. As autoridades romanas não teriam tolerado tal situação e procurariam imediatamente suprimir tal movimento. No Império Romano, não havia espaço para outro reino ou para um salvador messiânico.
Assim, embora Jesus se fizesse conhecido a Seus discípulos como o Messias (Mc 8.26-30), Ele não tinha a intenção de tomar Roma. Assim, era necessário que o Mestre ensinasse sobre o Reino de Deus por meio de parábolas (Mc 4.10-12), a fim de minimizar a agitação criada por Seus milagres (Mc 1.22; 7.36), para esconder Sua presença, às vezes, das pessoas (Mc 7.24;9.30,31), para não revelar Seu ensino às pessoas de fora (Mc 4.10-13) e para ordenar aos que conheciam Sua verdadeira identidade que não a revelassem (Mc 1.25; 8.29,30). Jesus "veio para [...] dar a sua vida em resgate de muitos" (Mc 10.45), e não para levar a nação de Israel a uma revolta contra Roma.

Até a próxima!
Fica na paz!

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Quais responsabilidades os crentes têm em relação ao arrebatamento?

Por causa desse glorioso evento que virá, o filho de Deus é instruído a fazer muitas coisas.
A. Ele deve participar dos cultos ao Senhor regularmente (Hb 10.25).
B. Ele deve participar da Ceia do Senhor tendo me mente o arrebatamento
1.Pergunta: por que a maior parte dos crentes evangélicos segue a ordenança do batismo apenas uma vez, mas participam várias vezes da Ceia do Senhor?
2. Resposta: por causa do que representam essas ordenanças. O batismo representa a morte, enterro e ressurreição de Cristo, que aconteceu apenas uma vez (Rm 6.3-5). Mas e a comunhão? Paulo não a associa à morte de Cristo também? Ele de fato o fez, e então acrescentou três palavras importantes: até que venha (1Co 11.26). Em outras palavras, a mesa do Senhor deve servir de lembrete da cruz histórica e da coroa profética!
C. Ele deve amar os crentes e todos os homens (1 Ts 3.12,13).
Paulo não nos admoesta a gostar de todos os crentes, mas a amá-los. O amor pode ser definido como um ato de um cristão  buscando o bem maior para outro cristão. Portanto, é possível amar aqueles de quem não gostamos!
D. Ele deve ser paciente (Tg 5.8).
Em vista do arrebatamento, podemos ser pacientes, pois sabemos que a história tem um final feliz - o Noivo consegue a Noiva (Ap 21).
E. Ele deve ter uma vida separada (Tt 2.12,13; 1Jo 2.28:3.2,3).
F. Ele deve deixar de julgar o próximo (1Co 4.5).
Na prática, isso significa que devemos deixar de julgar o motivo do crente ter feito algo que não podemos aceitar completamente ou que tenha visões teológicas um pouco diferentes da nossa. Um exemplo disso pode ser a forma do batismo.

Quando fores para o céu, provavelmente contemplará
Pessoas, lá em cima, cuja presença lhe chocará;
Mas fique em silêncio e não encare,
Pois haverá muitas pessoas surpresas em ver você lá!
(Dr. Harold L. Willmington)

G.Ele deve pregar para o mundo (2Tm 4.1,2; 1Pe 5.2,4).
H.Ele deve consolar os que estão de luto (1Ts 4.16,18).
I. Ele deve ganhar almas (Jd 1.21-23).
J. Ele deve estar preocupado com coisas acerca do céu (Cl 3.1-4).
Em vista de tudo isso, segue-se o vestir-se de linho finíssimo, que são os atos de justiça dos santos.(Ap 19.8).
Vejamos:
"Quando o Senhor retornar à terra para reinar,a noiva é vista como já recompensada,o versículo citado diz''atos de justiça'',é plural e não pode referir-se à justiça imputada de Cristo,que é a porção do crente,mas sim atos de justiça que passaram por um exame e tornaram-se base do galardão."
[Pr.Ricardo Ribeiro-Batalha Espiritual]

No Apocalipse descobrimos que as vestes da noiva de Jesus são feitas de linho finíssimo, que são os Atos de Justiça dos santos. No texto original Atos de Justiça é dikaioma, que são todos os atos julgados tão justos que têm força de lei, que são aprovados por Deus. Ou seja, para estarmos aptos ao posto de noiva do Cordeiro, precisamos praticar atos que sejam aprovados por Deus. Cada ato de justiça é um fio finíssimo que tece as vestes nupciais. Quantos fios são necessários?
'A roupa da Noiva, linho fino, que o texto explica como sendo as justiças, requer a tradução obras justas. Em outras palavras, o vestido da Noiva será feito das obras de justiça que ela realizou na vida. A Noiva é a Noiva por causa da justiça de Cristo; a Noiva está vestida para as bodas por causa dos seus atos.' (Dr. Charles Ryrie)
"Você já parou para pensar que [...], nas bodas do Cordeiro, cada um de nós estará vestindo a roupa que nós mesmos confeccionamos?" (Dr. Lehman)
Você aspira as bodas com Jesus? Então precisa aprontar as vestes, pois sem elas ninguém pode fazer parte das bodas. Quem nos ensina a tecer as vestes é o Espírito Santo, Ele sabe os atos que Deus aprova.
Como o noivo está voltando, se eu fosse você, focaria a vida em ataviar-se com os atos de justiça, para ser encontrado preparado e alcançar a grande herança.
Algumas referências bíblicas acerca dos "atos de justiça" dos crentes:
  • Honrar o pai e a mãe (Ef 6.1).
  • Orar pelas autoridades (1Tm 2.1-.3).
  • Amar a Deus sobre todas as coisas (Dt 6.5; Mt 6.33)
  • Amar o próximo (Dt 24.13; Pv 21.21; Is 32.17; Is 56.1; At 10.7)
Veja aqui o estudo completo sobre o ARREBATAMENTO

Abaixo, um breve comentário sobre:
A apresentação da Noiva do Cordeiro (Ap 21--22) (Veja também: O CASAMENTO DO CORDEIRO
Então veio um dos sete anjos[...]e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro. Ap 21.9

A sua habitação - A Cidade Celestial (Ap 21.1 - 22.5)
















O Seu Esposo - O Salvador Fiel (22.6-21)

Até a próxima!
Fica na paz!
Você também vai gostar:  JOÃO E SUA VISÃO DO CÉU
Se você tem curiosidades aguçadas em assuntos relacionados com o Céu e a volta de Jesus, separe um tempo e assista esse documentário. Muito bom!